M do dia
28.04.2017 • 13:04 por Mónica Mendes

Humanz – banda sonora de um cenário hipotético que se tornou real

Quando sai um novo disco dos Gorillaz fazemos um reset musical inconsciente. São muitos dados: os bonecos, a mensagem apocalíptica, a incongruência de estilos musicais, os convidados expostos ao desconforto…o mundo em que vivem os bonecos dá a Damon Albarn uma liberdade infinita para misturar alhos com bugalhos. Só que dantes, do caos, os Gorillaz faziam canções. Já há alguns álbuns que se deixaram disso.
Em “Humanz” também não há canções. Há uma estranha e preocupante intersecção com a realidade. “Humanz” foi alinhavado no hipotético e disparatado mundo onde Donald Trump se sentaria na cadeira da presidência dos U.S.A.
A profecia realizou-se e os bonecos aguentaram-se à bomba.
Mais uma vez, Damon Albarn escolhe nomes vindos dos quatro cantos da música para fazerem a voz-off dos Gorillaz: Grace Jones, Vince Staples, De La Soul, Jenny Beth, Mavis Staples, Anthony Hamilton, Peven Everett e não citei nem metade. Convidados a sair da sua zona de conforto, nem todos se dão bem mas todos ficam bem na foto.
“Humanz” não vai tocar em loop, mas os Gorillaz não perdem o estatuto da mais inovadora e brilhante ideia da música pop.

*dos temas que ainda não tinham sido lançados, aconselho “Strobelite” com Peven Everett e “Submission” com Kelela e Danny Brown.